CIDADES - Material de solda é achado em prédio que desabou e vira hipótese para explosão em Vila Velha

Outras duas hipóteses também são alvo de perícia e não foram descartadas pela equipe do Corpo de Bombeiros; três pessoas de uma mesma família morreram em Cristóvão Colombo

Por / Thamiris Guidoni - Foto: Marla Bermudes
Bombeiros encontraram materiais eletrônicos, uma botija de gás vazia e materiais para solda
O Corpo de Bombeiros está trabalhando com uma terceira hipótese para a explosão e desabamento de um prédio que aconteceu na manhã de quinta-feira (21), em Cristóvão Colombo, Vila Velha.
Três pessoas de uma mesma família morreram. No momento do desabamento estavam no imóvel Eduardo Cardoso, de 68 anos, as filhas dele, Larissa Morassuti, de 37, e Camila Morassuti Cardoso, de 34, a filha de Camila e neta de Eduardo, Sabrina Morassuti Lima, de 15 anos.
"O que descobrimos até agora, principalmente no local que encontramos o idoso, foram alguns materiais eletrônicos e alguns tipos de gases para o manuseio de solda. Não tínhamos essa hipótese inicialmente", afirma Loreto, capitão do Corpo de Bombeiros.
Segundo ele, as outras duas hipóteses também não foram descartadas. Os Bombeiros trabalham com a possibilidade de que um vazamento de gás tenha causado a explosão, além do gás natural ((GNV) presente em um carro que estava estacionado na garagem da casa.
"A perícia é dinâmica. Quando se pensa em explosão numa residência, já pensamos em gás de cozinha. Depois veio a segunda hipótese do carro com GNV (gás natural veicular). Não descartamos essas duas hipóteses, mas agora surgiu uma terceira, que pode ser por conta desse material usado para solda".
No local, equipes do Corpo de Bombeiros também encontraram uma botija de dás vazia.
"A botija de gás estava vazia, então também é uma situação hipotética de vazamento, mas teremos que fazer alguns exames para afirmar isso;. É uma perícia complexa, mas estamos fazendo o possível para que isso seja esclarecido"
Larissa, única sobrevivente, morava no segundo andar do prédio e foi a primeira vítima retirada dos escombros após o desabamento.
Na tragédia, que mobilizou uma grande equipe do Corpo de Bombeiros, além de vizinhos e familiares, Larissa perdeu o pai, Eduardo Cardoso, de 68 anos, a irmã, Camila Morassuti Cardoso, de 34 anos, e a sobrinha, Sabrina Morassuti, de 15 anos.
A irmã dela foi localizada cerca de três horas após o seu resgate. Camila, chegou a ser levada para uma ambulância do Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Veja quem são as vítimas:
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal


Categoria:

Deixe seu Comentário